Buscar

Programa de saúde emocional para colaboradores

Atualizado: Ago 26


Lidar com sentimentos na atualidade se tornou um desafio para inúmeras pessoas, hoje estamos expostos a inúmeras incertezas no ambiente corporativo e na vida em geral por consequência da pandemia. Vivemos tempos desafiadores e temos sido forçados a nos adaptar. Durante alguns anos ouvimos falar muito sobre o famoso cenário VUCA, que em teoria é de fácil assimilação conceitual, porém a situação de pandemia trouxe à tona a vivência. Estamos sentindo na pele e compreendendo a complexidade do conceito. O impacto da incerteza pode ser devastador, por isso a necessidade de desenvolver a inteligência emocional das pessoas se faz necessário, saber lidar com as emoções e sentimentos, a fim de manter um funcionamento psicológico saudável, tem sido o alvo neste processo de adaptação.


Quais são as consequências percebidas por esta mudança repentina?

O comprometimento da saúde psicológica!


Sim, o aumento de casos de transtornos psicológico é um fato, durante e após a quarentena. A inteligência emocional só é possível por meio da autopercepção, onde é possível avaliar profundamente as emoções e os sentimentos, quando isso ocorre o indivíduo consegue compreender o seu funcionamento; conseguindo ter condições de gerenciar as emoções para promover o crescimento emocional e intelectual. Claro que a missão não é tão simples e requer de ferramentas adequadas para alcançar este objetivo.

Definir a inteligência emocional se torna algo difícil frente a inúmeros estudiosos que contribuíram para o conhecimento do tema, mas resumidamente pode-se considerar que a inteligência emocional é a:


Habilidade para reconhecer o significado das emoções e suas inter-relações, assim como raciocinar e resolver problemas baseados nelas. A inteligência emocional está desenvolvida na capacidade de perceber emoções, assimilá-las com base nos sentimentos, avaliá-las e gerenciá-las. Mayer, Caruso e Salovey (2000, p. 267 apud Roberts, Flores-Mendoza, Nascimento, 2002)


Mayer e Salovey, 1997, ainda dizem que, a inteligência emocional é a ligação entre a inteligência e a emoção, e não o oposto entre elas. É uma habilidade de uso das emoções na resolução dos problemas e diz que não há como ter a emoção sem inteligência, ou ter a inteligência sem a emoção. Um aspecto muito otimista e de extrema importância é que a inteligência emocional pode sem amplamente APRENDIDA, e continua a ser desenvolvida durante a vida e aprendida através de nossas experiências, legal né? Não há desculpas!


Pensando sobre o que já abordamos, é de absoluta relevância pensarmos em formas de aprender ou desenvolver nossa inteligência emocional, uma vez que é uma das competências mais requeridas da atualidade, tanto no âmbito profissional, quanto no pessoal. Possuir consciência de um funcionamento emocional saudável proporcional melhor qualidade vida e consequente maior contentamento e satisfação com a vida em geral.


Por que a empresas devem pensar sobre saúde emocional?

Indo para o contexto empresarial, as empresas podem e devem atuar como agentes que proporcionam ferramentas para apoiar seus times de trabalho a lidar melhor com a revolução que estamos vivendo, assim, todos podem sair dessa situação da melhor maneira possível. Alguns números são relevantes e devem ser considerados:

A depressão, a ansiedade e a fobia, são doenças consideradas “o mal do século”, segundo dados da OMS/OPAS, estima-se que 300 milhões de pessoas sofrem de depressão no mundo, no Brasil, a doença atinge 5,8% da população, taxa que está acima da média global (4,4%). Pesquisas da UERJ (2020) estima que, devido a pandemia, os casos de transtornos psicológicos irão aumentar em 90%. Segundo dados do INSS, no Brasil, temos ao menos 200 mil casos de afastamento no trabalho por transtornos mentais por ano. Esses números são impactantes, ainda podemos pensar nos casos que não são notificados, vale lembrar que transtornos mentais e temas relacionadas a isso (depressão, ansiedade, crise de pânico), infelizmente, ainda são assuntos que estão imbuídos em preconceitos na nossa sociedade.

Quais são os benefícios de apoiar o desenvolvimento da inteligência emocional nos colaboradores?

· Promove a autopercepção;

· Desenvolve habilidades ligadas aos relacionamentos sociais;

· Melhoria na gestão de situações de estresse;

· Melhoria na capacidade de foco e produtividade;

· Maior flexibilidade para aprender e se adaptar às mudanças;

· Estruturar a tomada de decisão;

· Melhor percepção das situações para a tomada de decisão;

· Desenvolve melhor capacidade de se relacionar com empatia;

· Desenvolver a escuta e fala ativa;

· Mais autoconfiança e autoestima;

· Proporcionar consciência de um funcionamento emocional saudável;

· Maior equilíbrio entre trabalho e lazer, descanso e atividade.

Quais são as ferramentas para as empresas?

Inteligência emocional é a competência básica para o bom desenvolvimento de todo profissional, por isso, essa competência deve estar na agenda de todo profissional de RH. Quando pensamos em ferramentas para saúde emocional, primeiro, precisamos desenvolver uma cultura de bem estar, os principais fatores dessa cultura envolvem:


ü Relacionamentos saudáveis e construtivos entre os pares e entre líderes e liderados;

ü Bom clima organizacional;

ü Políticas e processos claros de recursos humanos;

ü Remuneração justa;

ü Programas de desenvolvimento de competências comportamentais.


Algumas empresas subsidiam apoio psicológico para os colaboradores que se interessam ou precisam de psicoterapia.

Outras ferramentas importantes são os programas de saúde emocional, em sua maioria, são desenvolvidos por consultorias de Recursos de Humanos e possuem como foco atuar no desenvolvimento das premissas básicas da inteligência emocional.


A consultoria de RH Estação4 atua com um programa de saúde emocional, o #EmotinalCare, ele tem como escopo fornecer suporte para o processo de aprendizado do gerenciamento do estresse e fortalecimento da saúde emocional dos colaboradores. O programa é composto da seguinte proposta:


ü Diagnóstico situacional da organização (nível de estresse, ansiedade, depressão);

ü Aplicação de ferramentas de autoconhecimento;

ü Palestras para cada um dos pilares da inteligência emocional;

ü Mindfulness;

ü Atendimento psicológico para os colaboradores participantes do programa;

ü Relatório comparativo da evolução do programa: diagnóstico inicial x diagnóstico final.

*O programa é aplicado no formato online e possui a duração de 3 meses.


*O #EmotionalCare é conduzido por um time de psicólogas(os).

Para conhecer mais sobre o programa de saúde emocional da Estação4, clique e aqui.


9 visualizações
botao-whatsapp-no-seu-site-mercadobinari